Sorridente, Chávez diz em cúpula querer ser 'amigo' de Obama

Presidentes se encontraram em Trinidad e Tobago; reunião bilateral não deve acontecer, afirma Casa Branca

da Redação, estadao.com.br

17 de abril de 2009 | 20h10

 

SÃO PAULO - Após anos de tensões com o governo americano, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, demonstrou empatia ao cumprimentar o novo chefe de Estado, Barack Obama. Sorrindo, os dois trocaram um aperto de mão no início da 5.ª Cúpula das Américas em Trinidad e Tobago. Os presidentes, porém, não devem ter um encontro bilateral, informou a Casa Branca. Chávez, forte crítico do ex-presidente americano George W. Bush, tanto já criticou como elogiou Obama desde que ele tomou posse, em janeiro.

 

"Com esta mesma mão, há oito anos, eu cumprimentei Bush. Quero ser seu amigo", disse Chávez a Obama, segundo a página de internet do Ministério das Comunicações da Venezuela. Ainda segundo o governo venezuelano, Obama teria agradecido a saudação, informou a BBC Brasil.

 

(Matéria atualizada às 21h25)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.