Supremo colombiano intima ex-presidente do Senado a depor

Os juízes também querem ouvir Gonzalo García Angarita, membro da Câmara de Representantes

EFE,

02 de novembro de 2007 | 05h04

A Corte Suprema de Justiça da Colômbia intimou a depor o senador e ex-presidente do Senado, Luis Humberto Gómez Gallo, nas investigações do escândalo da "parapolítica", sobre as ligações entre políticos e chefes de esquadrões paramilitares de extrema direita. Os juízes também querem ouvir Gonzalo García Angarita, membro da Câmara de Representantes. Ele e Gómez Gallo são do departamento de Tolima e filiados ao Partido Conservador. Os dois congressistas deverão comparecer a uma sessão da Corte Suprema na próxima semana. Já foram detidos pelo menos 14 congressistas que supostamente negociaram pactos com as Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC). Segundo ex-membros do Bloco Tolima das AUC, Gómez Gallo participou de supostos acordos políticos com paramilitares na região. Além disso, um informante não identificado acusou o parlamentar de ter ligações com o narcotraficante e paramilitar Eduardo Restrepo Victoria. As AUC, que estão quase dissolvidas, reuniam comandos de justiceiros surgidos há mais de 20 anos em zonas rurais para combater as guerrilhas esquerdistas.

Tudo o que sabemos sobre:
CORTE SUPTEMABOGOTÁJUIZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.