Tempestade Henriette mata 6 e se afasta da costa mexicana

Deslizamentos decorrentes das fortes chuvas fizeram vítimas em Acapulco, entre elas 5 crianças

REUTERS

01 de setembro de 2007 | 17h59

A tempestade tropical Henriette seafastava neste sábado da costa banhada pelo Pacífico no Méxicodepois de provocar seis mortes enquanto passava pelo balneáriode Acapulco. Na madrugada deste sábado, as fortes chuvas causadas peloHenriette fizeram com que uma enorme pedra caísse sobre umacasa na periferia de Acapulco, matando duas crianças e o paidelas, afirmaram testemunhas e meios de comunicação. Em uma outra região da periferia da cidade, um deslizamentoocorrido também durante a madrugada do sábado soterrouparcialmente uma casa. No incidente, segundo testemunhas,morreram três crianças. Autoridades da agência de proteção civil de Acapulco nãopuderam ser encontradas para dar maiores informações. Apesar de ser um dos pontos turísticos mais procurados doMéxico, Acapulco conta com um grande número de pobres. O Estadode Guerrero, onde fica a cidade, é um dos mais carentes dopaís. O centro da tempestade se encontrava, na tarde de sábado,130 quilômetros a sul-sudoeste de Manzanillo e cerca de 775quilômetros a sudeste da Baixa Califórnia, disse em seurelatório mais recente o Centro Nacional de Furacões, um órgãodos EUA. O Henriette registrava ventos sustentáveis de 85quilômetros por hora, deixando o mar bastante agitado. O Centro Nacional de Furacões ainda prevê que a tempestadeganhará força nas próximas horas. "É previsto um certo fortalecimento nas próximas 24 horas eo Henriette poderia se tornar um furacão durante o próximo diaou antes", afirmou o órgão. O Henriette continuava se deslocando paralelamente à costamexicana, mas se movimentava no rumo oeste-noroeste a umavelocidade de 19 quilômetros por hora. Segundo o Centro, essarota deve se manter inalterada nas próximas 24 horas. "Nesse caminho, o Henriette se afastará gradualmente dacosta sudoeste do México", disse o relatório. Em agosto, o México se viu atingido pelo violento furacãoDean, que ao passar pelo país e por várias ilhas do Caribedeixou mais de 20 mortos e milhares de desabrigados.(Por Gerardo Torres em Acapulco e Adriana Barrera na Cidade doMéxico)

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMATEMPESTADEMEXICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.