Tempestade mata 18 trabalhadores petroleiros no México

Segundo a Pemex, há danos na plataforma e vazamento de gás e óleo; 7 pessoas estão desaparecidas

Reuters,

25 de outubro de 2007 | 03h23

O número de trabalhadores mortos no acidente de terça-feira no Golfo do México, quando duas plataformas marinhas da empresa pública Petróleos Mexicanos (Pemex) colidiram, chegou a 18, disse a companhia. O choque das plataformas, causado por ondas de oito metros de altura e ventos de até 130 km/h, obrigou a lançar botes salva-vidas para 86 trabalhadores que estavam à deriva. A estatal mexicana Pemex disse em um comunicado que 86 trabalhadores estavam envolvidos no acidente, dos quais 61 foram resgatados no meio da tempestade, causada por uma frente fria que afeta grande parte do país. "Continuam os trabalhos de resgate dos sete trabalhadores desaparecidos', disse a Pemex. Anteriormente, um porta-voz da estatal disse a uma rádio local que as equipes de resgate - oito helicópteros e quatro embarcações - não conseguiam alcançar as lanchas com 24 pessoas a bordo devido ao mau tempo. "Se não é a pior, é uma das piores" tragédias na história da estatal de petróleo, disse Carlos Morales, um diretor da Pemex. Segundo a empresa, os danos na plataforma causaram o vazamento de "gás para a atmosfera e um pequeno derramamento de óleo para o mar". A companhia anunciou que os trabalhos de controle dos vazamentos serão feitos nos próximos dias.O acidente aconteceu no poço Kab 101, afetando empregados da Pemex e de outras companhias que prestavam serviços diversos na plataforma Usumacinta.O secretário (ministro) do Meio Ambiente, Juan Rafael Elvira, reconheceu "dano ambiental" na área. Ele anunciou que nas próximas horas será feito um isolamento da mancha de petróleo com bóias."Vamos ver a magnitude do problema. Estamos trabalhando", acrescentou, evitando estimar a quantidade de petróleo que pode ter vazado para as águas do Golfo do México.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicopetróleoacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.