Tempestade mata 4 e desaloja centenas de pessoas na Argentina

Uma tempestade provocou a morte de ao menos quatro pessoas e forçou a retirada de outras centenas na província de Mendoza, na cordilheira dos Andes, onde também houve transbordamento de rios, informaram as autoridades locais nesta sexta-feira.

REUTERS

18 de dezembro de 2009 | 17h47

A violenta tempestade sacode a região com ventos e granizos desde quinta-feira, e a província continuava em estado de emergência na sexta-feira, com pelos menos 400 pessoas retiradas de suas casas, informou a jornalistas o vice-governador de Mendoza, Cristian Racconto.

"A situação é complicada pelo o que a tempestade representou em relação a deslocamento de pedras, deslizamentos de terra e a vulnerabilidade das casas", explicou Racconto.

Uma criança de 11 anos morreu devido aos ferimentos sofridos depois que pedras atingiram o carro de seus pais. Outra menina de 10 anos e sua mãe morreram quando a água arrastou uma barraca na qual acampavam com outros familiares perto de um rio, de acordo com a polícia local.

As autoridades confirmaram também a morte de um homem de 73 anos e disseram que as pessoas retiradas estavam alojadas em escolas e igrejas.

Devido à magnitude da tempestade, as autoridades regionais suspenderam as aulas no departamento de San Rafael, um dos mais castigados, e também as festas da colheita, típicas da principal região vinícola do país.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINATEMPESTADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.