Tempestade tropical deixa 8 mortos e 4 desaparecidos no Haiti

Segundo a Defesa Civil, pousos e decolagens de vôos locais e internacionais precisaram ser suspensos

Efe,

31 de outubro de 2007 | 01h24

A passagem da tempestade tropical Noel pela capital do Haiti matou oito pessoa e causou a suspensão dos vôos locais e internacionais. Segundo a Defesa Civil do país, pelo menos quatro pessoas desapareceram em Porto Príncipe. Na zona de Petion Ville, na capital haitiana, uma mulher e seus três filhos morreram quando uma árvore caiu sobre a casa da família, segundo a diretora da Defesa Civil Haitiana, Alta Jean-Baptiste. Em Grand-Gonave, a 50 quilômetros ao sul de Porto Príncipe, duas pessoas morreram e cerca de duzentas foram retiradas de suas casas. Outra pessoa morreu na localidade de Ganthier, a 40 quilômetros ao nordeste de Porto Príncipe. A Defesa Civil não especificou o local da morte da oitava vítima. O órgão informou que em Ganthier e em Malpasse, na fronteira com a República Dominicana, poderia haver vários mortos. Os departamentos (estados) do sudeste, Nippes e grande parte do departamento de Artibonite são os mais afetados dos dez em que se divide o Haiti. O ministro do Interior, Paul Antoine Bien-Aime, visitou nesta terça-feira, 30, a região de Cité Soleil, aonde chegaram membros da Cruz Vermelha Haitiana e da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) para retirar pessoas. O primeiro-ministro haitiano, Jacques Edouard Alexis, anunciou na segunda-feira que o governo de seu país adotou medidas para enfrentar as possíveis conseqüências da tempestade tropical Noel em sua passagem pelo país caribenho, que se mantém em estado de alerta.

Tudo o que sabemos sobre:
Haititempestade tropicalNoel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.