Terremoto de magnitude 6,2 atinge México e mata uma pessoa

Um forte terremoto de magnitude 6,2 atingiu a região sul do México na madrugada desta quarta-feira, onde deixou um morto, e chacoalhou edifícios até na Cidade do México, sem deixar danos.

NADIA ALTAMIRANO, REUTERS

30 de junho de 2010 | 16h02

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) informou que o tremor ocorreu perto da cidade de Pinotepa Nacional, aproximadamente 125 quilômetros a sudoeste da cidade colonial de Oaxaca. As patrulhas policiais que chegaram às cidades vizinhas não registraram nenhum desabamento de edifício.

No pequeno vilarejo de San Andres Huaxpaltepec, situado perto do epicentro, a queda de uma viga esmagou um homem de 46 anos enquanto ele dormia, informou o diretor dos serviços de emergência no Estado de Oaxaca, Luis Zarate.

"Isso me acordou, eu também fiquei assustado", disse Gilberto Mateo, outra autoridade da Defesa Civil em Oaxaca.

No centro histórico da cidade de Oaxaca, a população sentiu o tremor fortemente e vários hotéis foram esvaziados com rapidez.

"Foi muito forte", disse Jorge Cervantes, segurança do Hotel Las Gaviotas, em Pinotepa Nacional. "Alguns hóspedes desceram, mas o edifício está bem e ninguém ficou ferido."

O USGS havia divulgado a magnitude do terremoto como 6,5, mas depois revisou o número para 6,2, também modificando ligeiramente o epicentro.

O Centro de Alerta de Tsunami no Pacífico não emitiu nenhum alerta e os hotéis em resorts como Puerto Angel também não registraram danos.

O tremor acordou os moradores da Cidade do México, quase 470 quilômetros ao norte, e cortou a energia em alguns distritos. Algumas pessoas foram para o meio da rua vestindo pijamas, mas não houve registro de fatalidades na cidade, onde muitos ainda guardam na memória as lembranças do terremoto devastador ocorrido em 1985.

(Reportagem adicional de Armando Tovar, Pablo Garibian, Cyntia Barrera, Patrick Rucker e Adriana Barrera)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICOTERREMOTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.