estadao.com.br
estadao.com.br

Terremoto mata pelo menos 4 e derruba casas em Honduras

Tremor de 7,1 graus de magnitude provocou alerta de tsunami na América Central, que foi retirado horas depois

Agência Estado e Associated Press,

28 de maio de 2009 | 07h30

Um forte tremor de terra matou pelo menos quatro pessoas e feriu cerca de 40 na madrugada desta quinta-feira, 28, em Honduras, informaram autoridades locais. O fenômeno derrubou casas neste país e em Belize e foi também sentido na capital guatemalteca, Cidade de Guatemala. Um alerta de tsunami chegou a ser emitido, mas acabou sendo posteriormente cancelado.

 

Veja também:

lista Cronologia: Piores tremores dos últimos anos

especialEntenda como acontecem os terremotos

 

O terremoto, registrado às 2h24 locais (5h24 em Brasília), atingiu magnitude 7,1 na escala Richter, segundo o Instituto de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos. O epicentro do tremor foi detectado 130 quilômetros a nordeste de La Ceiba, em Honduras. Quase três horas depois, um réplica de 4,8 graus na escala Richter atingiu Honduras, prosseguiu o serviço geológico norte-americano.

 

Um adolescente de 15 anos morreu depois que a casa onde vivia desabou em Pineda de la Lima, 200 quilômetros ao norte da capital hondurenha, informou o comandante nacional do Corpo de Bombeiros, Carlos Cordero. Dois familiares do jovem ficaram feridos. Em Morazán, na província de Atlántida, 350 quilômetros ao norte de Tegucigalpa, uma menina de seis anos morreu, também no desabamento da casa onde morava, prosseguiu Cordero. 

 

Ana Maria Rivera, porta-voz da Comissão Permanente de Emergência disse que um homem sofreu um ataque cardíaco durante o terremoto na cidade costeira de Tela e que um menino de três anos morreu esmagado quando o telhado da casa onde vivia desabou em Mapulaca, perto da fronteira com El Salvador. Ela não soube dizer a idade do homem que morreu enfartado.

 

Em San Pedro Sula, a segunda maior cidade hondurenha, dezenas de pessoas foram retiradas de uma fábrica porque o edifício em que estavam apresentou rachaduras, disse Carlos González subcomandante da defesa civil local. Também em San Pedro Sula, a Ponte da Democracia, que une a cidade ao restante do país, desabou. A parte central da estrutura caiu no fundo do Rio Ulúa, disse Carlos Cordero. Ainda segundo ele, a sustentação do restante da ponte foi seriamente afetada.

 

O ministro da Educação, Marlon Brevé, anunciou a suspensão temporária das aulas nas ilhas de Bahía e Cortés, ambas no Atlântico, por causa do sismo. Em vários pontos de Honduras houve falta de energia e interrupções nos serviços de telecomunicação.

 

O chefe do departamento de Geofísica da Universidade Nacional Autônoma, Gonzalo Cruz, explicou que o tremor ocorreu a 10 quilômetros de profundidade, no Oceano Atlântico. "Foi um sismo de grandes dimensões."

 

Texto atualizado às 12h35.

Tudo o que sabemos sobre:
Hondurasterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.