Terremoto na Costa Rica deixa ao menos 20 mortos

Ainda permanecem desaparecidas 43 pessoas nos povoados próximos ao epicentro, informa a Cruz Vermelha

10 de janeiro de 2009 | 21h52

O número de vítimas fatais causadas pelo terremoto de 6,2 graus na escala Richter que sacudiu a Costa Rica na quinta-feira passada subiu hoje para 20, enquanto 43 pessoas permanecem desaparecidas nos povoados rurais próximos ao epicentro, informou à Agência EFE a Cruz Vermelha. Um porta-voz da Cruz Vermelha disse que nas últimas horas foram encontrados três corpos: dois deles estavam soterrados por um desabamento na comunidade de Vara Blanca, província de Heredia, e o outro foi achado em um barranco dentro de um caminhão que foi arrastado por um desmoronamento na comunidade deCinchona, Heredia.  Mais cedo, as equipes de socorro tinham localizado os corpos de outras três pessoas soterrados por um desabamento que caiu em cima de um pequeno restaurante na localidade de Vara Blanca, uma das mais afetadas. Os demais corpos foram achados entre quinta-feira e sexta-feira nas comunidades deFraijanes, província de Alajuela, e Vara Blanca, enquanto em San José apenas uma mulher morreu por causa de um enfarte. O organismo de Investigação Judicial (OIJ) informou que até o momento foram identificados os corpos de nove das vítimas: três meninas, uma mulher e cinco homens. O último anúncio da Cruz Vermelha aumentou para 819 as pessoas isoladas, mas os socorristas estão prestando assistência a elas, fornecendo alimentos e tratamento médico à espera que sejam resgatados via aérea, pois os caminhos por terra ficaram destruídos. Além disso, foram contabilizados 91 feridos, 38 deles em estado grave, e 43 desaparecidos. Um total de 1.519 pessoas permanece em albergues nas zonas rurais de Poás e Vara Blanca (60 quilômetros ao noroeste de San José), as mais próximas ao epicentro do terremoto que fica a 10 quilômetros ao leste do Vulcão Poás e com uma profundidade de seis quilômetros.

Tudo o que sabemos sobre:
TerremotoCosta Rica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.