Terremoto sacode centro do Peru e deixa casas danificadas

Um terremoto de magnitude 5,7 sacudiu o centro do Peru na madrugada de quarta-feira, informou o Instituto Geofísico Nacional, afetando uma dezena de casas, mas sem deixar feridos.

REUTERS

22 de setembro de 2010 | 15h38

O instituto afirmou que o tremor foi sentido às 3h (5h em Brasília), a uma profundidade de 65 quilômetros, e seu epicentro estava 39 quilômetros a oeste da localidade de Tambo, no departamento de Ica, centro do país.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos informou em sua página na Internet que o sismo teve magnitude de 5,9 e profundidade de 48,8 quilômetros.

De acordo com o instituto norte-americano, o epicentro foi localizado 15 quilômetros a nordeste de Chincha Alta e 180 quilômetros a sudeste da capital peruana, Lima.

Como consequência do tremor, cerca de dez casas foram destruídas em Pisco, província atingida duramente em 2007 por um terremoto de magnitude 7,9, que também deixou 600 pessoas mortas, disse a Defesa Civil em comunicado.

A emissora de rádio RPP informou que os moradores de localidades próximas ao epicentro saíram de casa ao sentir o tremor.

Testemunhas disseram que o sismo também foi sentido em Lima.

Na região de Ica, onde foi registrado o epicentro, opera a mina Shougang Ferro Peru, a única produtora do metal no país andino e uma subsidiária da estatal chinesa Shougang Group.

O gerente-geral da companhia, Raúl Vera, disse à Reuters que a mina não sofreu danos pelo sismo. "Estamos operando normalmente", afirmou o executivo.

O Peru, um importante exportador de matérias-primas, é o segundo produtor mundial de cobre e zinco e o sexto de ouro. O país está em uma zona de alta atividade sísmica, entre as placas tectônicas Nazca e Sul-americana.

(Por Patricia Vélez, com reportagem adicional de Marco Aquino)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUTERREMOTOCASAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.