Tiroteio em prisão deixa 5 mortos e 14 feridos no México

Gangues rivais brigaram por poder dentro da prisão em estado dominado por cartéis do narcotráfico

Efe,

09 de março de 2010 | 20h17

Um tiroteio entre prisioneiros de um cárcere do estado de Chihuahua, no norte do México, deixou ao menos cinco homens mortos e 14 feridos, informaram nesta terça-feira, 9, fontes da polícia. Também nesta terça, duas mulheres foram assassinadas a tiros em Ciudad Juárez.

 

A Secretaria de Segurança Pública de Chihuahua explicou à Efe que a briga começou de manhã no centro penitenciário de Aquiles Serdán, entre grupos rivais de presos.

 

Segundo o diretor de Execução de Penas e Medidas de Segurança penal,Vicente Armendáriz, as gangues dos "Mexicles" e "La Línea" se enfrentaram pelo poder territorial dentro da prisão.

 

Esses dois grupos fazem parte da guerra protagonizada por cartéis de drogas de Juárez e Sinaloa pelo controle de Ciudad Juaréz, também em Chihuahua, na zona limítrofe com El Paso (Texas), nos Estados Unidos.

 

Outra fonte revelou que os presos usaram várias armas de fogo na briga, mas os calibres ainda não foram determinados. A prisão foi cercada por soldados e agentes policiais assim que o tiroteio começou.

 

Segundo autoridades, nenhum preso conseguiu fugir da prisão durante a briga, e a situação já está sob controle.

 

Em Ciudad Juárez foram encontrados os corpos de duas mulheres mortas a tiros dentro de uma casa em um bairro no sul da cidade.

 

No ataque, uma menina de 3 anos ficou ferida, segundo uma fonte policial.

 

As vítimas foram identificadas como María Cruz Ávalos, de 34 anos, e Janeth Pérez Ávalos, de 19 anos, mãe e filha, respectivamente. Até o momento o motivo dos assassinatos é desconhecido.

 

Chihuahua é o estado mais violento do México, com 3.250 dos 7.724 assassinatos atribuídos ao crime organizado no país no ano de 2009.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.