Tiroteio termina com 19 criminosos mortos no México

Forças de segurança confiscaram pelo menos 12 caminhonetes e armamento de grosso calibre dos criminosos

Efe

16 de setembro de 2010 | 05h46

MONTERREY - Um tiroteio entre militares e membros dos cartéis das drogas no estado mexicano de Nuevo León (na fronteira com os Estados Unidos) terminou com 19 criminosos mortos, informaram fontes oficiais na quarta-feira, 15, à noite.

O fato aconteceu por volta das 15h de quarta-feira (17h de Brasília) na estrada entre os municípios de General Treviño e Cerralvo - cerca de 100 quilômetros a leste da capital Monterrey - quando os soldados encontraram com um comboio de várias caminhonetes com homens armados.

As forças de segurança confiscaram pelo menos 12 caminhonetes e armamento de grosso calibre dos criminosos. Entre o material bélico está um fuzil Barret calibre .50 (capaz de perfurar grossas blindagens e com um alcance de quilômetros) assim como granadas de fragmentação.

Segundo a Procuradoria de Justiça estadual, após o tiroteio - registrado nos limites com o vizinho e violento Estado de Tamaulipas - foram reforçadas as medidas de segurança em Monterrey, terceira metrópole do país, que nesta quinta-feira comemora, assim como todo o México, o Bicentenário da Independência do país.

Perante a possibilidade de ataques por parte do crime organizado, três helicópteros e militares dos corpos de segurança vigiam a localidade, onde nos últimos meses houve mais de 500 mortes, grande parte delas atribuídos à briga entre cartéis do narcotráfico.

As cercanias do município de General Treviño foram recentemente palco de outro enfrentamento entre o Exército e o crime organizado, com a morte de 25 membros do cartel dos Zetas, em um rancho que usavam como campo de treinamento.

O Exército é usado desde o fim de 2006 na luta do Governo mexicano contra o narcotráfico. Soldados se postam regularmente nas estradas do país, especialmente nos estados do norte, na fronteira com os EUA.

Desde dezembro de 2006, o país acumula mais de 28 mil mortes porconta do crime ligado ao narcotráfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.