Toque de recolher é estendido até o final da tarde

Mais de 20 pessoas se feriram e 150 acabaram detidas nos confrontos com a polícia

Efe,

23 de setembro de 2009 | 05h41

O Governo de facto de Honduras de Roberto Micheletti estendeu o toque de recolher no país

por outras 12 horas, até as 18 horas (21 horas de Brasília) desta quarta-feira, 23.

 

O rigoroso toque de recolher está em vigor desde as 16 horas (19 horas de Brasília), após a chegada de surpresa a Tegucigalpa do presidente deposto hondurenho, Manuel Zelaya, que continua refugiado com vários membros de sua família e seguidores na embaixada do Brasil.

 

A ordem tem o objetivo de "garantir a paz e a ordem em todo o território nacional", acrescenta o comunicado oficial que anunciou o prolongamento do toque de recolher.

 

A situação continua tensa em Honduras, principalmente em Tegucigalpa, onde foram registrados incidentes violentos nesta terça-feira, que resultaram em mais de 20 feridos, sem que se que se tenham confirmado mortes, e cerca de 150 detidos por participar de atos violentos ou desacatar o toque de recolher, segundo a polícia. A embaixada brasileira está rodeada por dezenas de militares.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasZelayaMicheletti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.