Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Traficante da Colômbia oferece US$1 mil por cada policial morto

Um dos mais procurados chefões do tráfico na Colômbia ofereceu a seus homens quase mil dólares por cada policial que eles matarem na região produtora de coca, informou uma autoridade sênior nesta sexta-feira. O chefe de polícia, General Oscar Naranjo, disse que Daniel Rendón, conhecido como Don Mario, fez a oferta tentando conter operações da polícia que têm como alvo o seu tráfico de drogas e sua plantação de coca na província de Antioquia. "Quando um criminoso dá uma ordem como a de Don Mario, de pagar mil dólares pela morte de cada policial, eu sei que meus homens estão cumprindo o seu dever", disse Naranjo em uma emissora de televisão local. O traficante mais cruel da Colômbia, Pablo Escobar, morto pelas forças de segurança em 1993, usou uma estratégia parecida nos anos 1990 e seus homens de confiança mataram dezenas de policiais em Medellin, principal cidade de Antioquia. Rendón é um dos três traficantes mais procurados da Colômbia, a maior produtora de cocaína do mundo, e autoridades ofereceram uma recompensa de 2,2 milhões de dólares por informações que possibilitem a sua captura. Ele pertence a um dos grupos paramilitares que começaram a ser desmantelados após um acordo de paz em 2003 com o governo do presidente Álvaro Uribe, mas Rendón se recusou a confessar os crimes como exigido no acordo e permanece escondido desde então. (Reportagem de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.