Tropas do Brasil distribuem 8,5 toneladas de alimentos no Haiti

Soldados, membros da missão da ONU, levam ajuda a 1,5 mil famílias que foram recebê-la em duas escolas

Efe,

15 de abril de 2008 | 21h51

Soldados brasileiros distribuíram nesta terça-feira, 15, para famílias do Cité Soleil, um empobrecido bairro ao norte da capital haitiana, 8,5 toneladas de alimentos enviados pelo país após os violentos protestos que abalaram a nação caribenha pelo alto custo dos alimentos. Os soldados, membros da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), distribuíram a ajuda a 1,5 mil famílias que foram recebê-la em duas escolas da região.   Veja também: Haitianos se abastecem de alimentos na República Dominicana OEA pede à comunidade internacional que ajude o Haiti   Cada família recebeu um quilo de arroz, dois quilos de um tipo de feijão, um litro de óleo e dois quilos de açúcar. Cité Soleil é uma das zonas sob responsabilidade do batalhão brasileiro no Haiti, mas outros bairros como Cité Militaire, ao norte, e Bel Air, no centro, receberão no final desta semana 16 toneladas de comida enviadas pelo Brasil.   "O governo do Brasil quis dar um bom exemplo e motivar outros países a fazer o mesmo", disse uma fonte da embaixada do Brasil em Porto Príncipe, cidade severamente afetada pelos distúrbios da semana passada, que deixaram seis mortos e dezenas de feridos.   Segundo uma avaliação da Prefeitura de Delmas, ao norte, nesta parte da cidade, mais de 100 empresas foram alvo de ataques ou saques durante os violentos protestos, que custaram o cargo do primeiro-ministro Jacques Edouard Alexis. O premiê foi censurado no sábado pelo Senado por fracassar na busca de uma solução para a violência no país.  

Tudo o que sabemos sobre:
Haitiprotestoalta dos alimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.