UE acredita que Farc libertarão reféns, conforme anunciado

Bloco pediu que os grupos armados colombianos renunciem aos seqüestros

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 18h35

A presidência eslovena de turno da União Européia (UE) disse neste sábado, 23, que acredita que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertarão, como anunciado, três dos reféns que mantêm retidos.   O bloco pediu ainda que todos os grupos armados que operam na Colômbia renunciem aos seqüestros e libertem com urgência as mulheres e os doentes.   Por ocasião do sexto aniversário do seqüestro da política franco-colombiana Ingrid Betancourt, a presidência eslovena quis chamar a atenção para a tragédia de todos os reféns que estão retidos nesse país, alguns há mais de dez anos.   Em comunicado, a UE lembrou o anúncio das Farc que soltará três reféns - Gloria Polanco, Luis Eladio Pérez e Orlando Beltrán - e assinalou que seria "um passo na direção certa".   A União Européia reiterou sua condenação contundente aos seqüestros, em qualquer circunstância, e pediu aos grupos armados ilegais que libertem todos os reféns, especialmente as mulheres e os doentes, e que renunciem a esta prática.

Mais conteúdo sobre:
FarcUEreféns

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.