Unasul enviará ajuda humanitária para combater cólera no Haiti

Serão enviados remédios, produtos de higiene e equipes técnicas para tentar deter a doença

Efe,

25 de outubro de 2010 | 18h00

Menina de 5 anos com sintomas de cólera ao lado de sua mãe em um hospital de campanha

 

QUITO- A União de Nações Sulamericanas (Unasul) acordará nesta segunda-feira, 25, o envio de ajuda humanitária e técnica ao Haiti para combater a epidemia de cólera que já deixou mais de 250 mortos, segundo o Ministério de Saúde do Equador.

 

Veja também:

link Cólera chega à capital do Haiti e ameaça desabrigados

link República Dominicana barra entrada de haitianos

 

As equipes de saúde do grupo analisam envio de assistência em uma videoconferência coordenada com o Equador, que tem a presidência temporária do órgão. O ministro de Saúde equatoriano, David Chiriboga, conversou hoje com autoridades haitianas para conhecer as necessidades do país.

 

O governo equatoriano decidiu enviar ao país caribenho água, soro fisiológico, antibióticos, remédios, cloro e produtos de higiene. As unidades de saúde equatorianas foram advertidas sobre a doença e ativaram um alerta epidemiológico nos portos e aeroportos. Não há casos no Equador.

 

Autoridades haitianas cifraram hoje em 259 os mortos devido a doença que afeta parte do país e anunciaram que habilitarão dez centros em Porto Príncipe para atender casos de cólera.

Mais conteúdo sobre:
UnasulcóleraepidemiaHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.