Jorge Núñez/Efe
Jorge Núñez/Efe

Uniao Europeia estuda como reerguer Haiti

Intenção do organismo é enviar missão para avaliar necessidades imediatas do país

Efe,

21 de janeiro de 2010 | 18h33

A União Europeia (UE) estuda com o Governo do Haiti meios de fazer com que o país volte a funcionar de forma coordenada após o terremoto da semana passada, disse nesta quinta-feira, 21, o comissário de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária do bloco, Karel de Gucht.

 

Em visita a um campo de deslocados na capital haitiana, De Gutch lembrou que as instituições europeias já concordaram em liberar 30 milhões de euros (US$ 42 milhões) para ajuda humanitária e outros 100 milhões de euros (US$ 141 milhões) para outros tipos de auxílio.

 

A agenda de De Gutch inclui reuniões com o primeiro-ministro Jean Max Bellerrive e com o presidente René Préval para discutir uma forma de conseguir um bom funcionamento do Estado.

 

Veja também:

linkAjuda internacional ao Haiti já alcança quase US$ 1 bilhão

linkBancos reabrem no Haiti; governo tenta retomar economia

linkPor MP, Lula libera R$ 375 mi para ações brasileiras no Haiti

linkBanco Mundial cancela por 5 anos pagamento de dívida haitiana

 

"A ideia é enviar em seguida uma missão para ter uma ideia clara do que verdadeiramente é necessário", assinalou. "É preciso ver com o Governo haitiano o que pode ser útil e o que podem aceitar", acrescentou.

 

De Gucht lembrou que a UE trabalha com várias ONGs em projetos ligados à distribuição de água, comida e em projetos de saúde, e ressaltou a importância de "se envolver nesse grande esforço humanitário" em prol do Haiti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.