Stringer/Efe
Stringer/Efe

Único sobrevivente de chacina de imigrantes deixará o México

Luis Freddy Lala Pomavilla está fora de perigo e deve colaborar com as investigações

estadão.com.br,

30 de agosto de 2010 | 11h52

O governo do México autorizou a saída do país do equatoriano Luis Freddy Lala Pomavilla, único sobrevivente da chacina que deixou 72 imigrantes mortos na semana passada, anunciou nesta segunda-feira, 30,  o subsecretário de Assuntos Consulares da Chancelaria de Quito, Leonardo Carrión.

Veja também:

linkPrefeito é morto por homens armados no México

link Massacre põe fim a sonho de dois brasileiros

linkOutras duas jovens do País estariam no grupo

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

Pomavilla recebeu alta do hospital. Por isso, avançam os trâmites para levá-lo de volta ao Equador. Ele deve receber um esquema especial de segurança. "Está se coordenando com as autoridades mexicanas para que um avião nosso o traga de volta ao Equador nos próximos dias", disse Carrión, sem especificar a data.

Pomavilla foi ferido na garganta ao ser baleado pelos autores da chacina, que ele atribuiu ao cartel Los Zetas, grupo envolvido com o narcotráfico. No entanto, ele conseguiu escapar do local na segunda-feira passada ao fingir-se de morto e avisar às autoridades sobre o ocorrido.

Carrión indicou que Pomavilla já não está no estado mexicano de Tamaulipas, onde ocorreu a chacina. O sobrevivente está fora de perigo pode ser convocado nos próximos meses para ajudar nas investigações da chacina.

A polícia acredita que os imigrantes foram mortos por traficantes do cartel Los Zetas após se negarem a trabalhar como matadores de aluguel para os criminosos. A única testemunha do crime é o equatoriano, que sobreviveu à chacina e entrou em contato com as autoridades.

Desde 2006, a violência relacionada ao tráfico de drogas no México deixou mais de 28 mil mortos, a maioria na área fronteiriça com os EUA. O governo destacou 50 mil militares para combater os traficantes.

Com Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.