Uribe agradece cooperação de Venezuela e México

Para o presidente colombiano, os dois países são aliados importantes na luta contra o narcotráfico

EFE

02 de agosto de 2008 | 00h07

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, agradeceu nesta sexta-feira à Venezuela pela captura e posterior deportação de um guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e ao México pela detenção do narcotraficante Ever Villafañe Martínez. "O Governo da Venezuela nos ajudou com a captura de Gabriel Culma Ortiz, a quem o grupo terrorista das Farc tinha designado como substituto de 'César' (seqüestrador de Ingrid Betancourt)", completou Uribe, durante a cúpula antidrogas realizada na cidade de Cartagena e que contou com a presença de seis líderes da região. "Queremos agradecer ao Governo da Venezuela por sua colaboração. Na quinta-feira, (Ortiz) foi deportado e entregue ao Governo da Colômbia", acrescentou. Ainda segundo Uribe, Ortiz era substituto de Gerardo Aguilar, conhecido como "César", capturado na "Operação Xeque", que permitiu o resgate de 15 reféns das Farc, entre eles a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três cidadãos americanos. "'César' está preso. É quem tinha seqüestrado a doutora Ingrid Betancourt", ratificou o presidente colombiano, que também expressou agradecimento ao presidente mexicano, Felipe Calderón, pela captura de Ever Villafañe Martínez, acusado de ser um dos principais líderes do narcotráfico colombiano. "A captura, na quinta-feira, de Martínez, no México, é um passo muito importante no processo de desarticulação dos grandes cartéis da droga", avaliou Uribe, que comentou ainda que "a luta do presidente Calderón é elogiável."

Tudo o que sabemos sobre:
Uribe, Chavez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.