Uribe anuncia reunião após encontro de Chávez com Farc

Presidentes colombiano e venezuelano discutem mediação pela libertação dos reféns mantidos pela guerrilha

Agências internacionais,

09 de novembro de 2007 | 12h25

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, confirmou nesta sexta-feira, 9, que se reunirá com o presidente Hugo Chávez, para falar sobre os avanços da mediação venezuelana para conseguir um acordo humanitário que permita a libertação de reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).   Veja também: Chávez minimiza protestos cantando no Chile Farc aprovam mediação de Chávez Comunidade estudantil acusa Chávez por violência Partidários e opositores de Chávez se enfrentam no Chile Chávez está entre os cinco mais sexy da Venezuela   Chávez encontrou-se em Caracas com o comandante das Farc Iván Márquez na quinta-feira, onde conseguiu a promessa de que a guerrilha dará provas de vida da ex-candidata presidencial franco-colombiana Ingrid Betancourt e de três cidadãos norte-americanos   O venezuelano se declarou otimista com o processo de mediação e declarou que espera receber as provas de sobrevivência dos reféns antes de sua viagem à Paris, em 20 de novembro. O presidente chegou ao Chile nesta sexta-feira, onde participará da Cúpula Ibero-Americana e se deve se reunir com Uribe.   "Chávez me contará de sua reunião com o representante do grupo terrorista que tem seqüestrado muitas pessoas na Colômbia nos últimos anos, um grupo terrorista que executa vários de seus seqüestrados", disse Uribe aos jornalistas antes da reunião com líderes de 22 países.   A Colômbia pediu a mediação de Chávez logo que começaram as negociações pela libertação de dezenas de reféns que o grupo mantém e exige trocar por centenas de rebeldes detidos pelo governo.   Durante o encontro entre o presidente venezuelano, a senadora colombiana Piedad Córdoba e Iván Márquez, o guerrilheiro garantiu que o líder do grupo, Manuel Marulanda, pretende dar provas da sobrevivência de Betancourt. Segundo a agência de notícias France Presse, Chávez ainda confirmou o convite de Marulanda, realizado por Márquez, para um possível encontro na Colômbia.   Márquez, que foi libertado de uma prisão colombiana a pedido do presidente francês Nicolas Sarkozy em junho para auxiliar na libertação da cidadã francesa, reafirmou ainda que se o encontro entre Chávez e Marulanda acontecer, certamente será alcançado algum acordo para a questão dos reféns.

Tudo o que sabemos sobre:
UribeChávezFarc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.