Uribe condena vazamento de vídeo de resgate de Betancourt

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe,condenou na terça-feira o canal de televisão que exibiu o vídeode preparação e execução do resgate de Ingrid Betancourt, trêsnorte-americanos e 11 policiais e militares colombianos queestavam em poder das Farc. O vídeo foi transmitido na noite de segunda-feira pelocanal local RCN e mostrou detalhes da operação feita em 2 dejulho, na qual 15 reféns que estavam em poder das ForçasArmadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram libertados. O vídeo evidenciou que um dos militares usou o emblema doComitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) o tempo todo.Uribe havia pedido desculpas à Cruz Vermelha, dizendo que osímbolo só foi usado na última hora, devido ao nervosismo domilitar diante do perigo oferecido pelas Farc. O vídeo, que parece ter sido gravado pelo Exército, mostraque o logotipo de uma missão humanitária fictícia foi pintadonos helicópteros. O vídeo também mostra detalhes do pouso naselva e a emoção de Betancourt, dos norte-americanos KeithStansell, Marc Gonsalves e Thomas Howes e dos colombianoslibertos. "O presidente reitera a necessidade de permitir que todosos meios de comunicação tenham igual acesso às notícias maisimportantes", afirmou um comunicado da Presidência. "É grave que integrantes das Forças Armadas vazem notíciasde maneira clandestina e sem coordenação com seus superiores",acrescentou. O ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, também disse queos militares que atuaram como jornalistas na operaçãoutilizaram logotipos do canal de televisão Telesur. (Por Nelson Bocanegra)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.