Uribe desiste de tentar terceiro mandato, diz governo colombiano

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe,decidiu não tentar um terceiro mandato, anunciou o governo nasexta-feira. Uribe disse no mês passado que tentaria se reeleger mesmodepois que a Suprema Corte ter decidido que houve corrupção naobtenção da emenda constitucional que permitiu a sua reeleiçãoem 2006. Mas, agora, Uribe desistiu do plano. "Não vamos convocar um referendo", disse o ministro doInterior, Fabio Valencia. O comentário inicial de Uribe despertou rumores sobre seele conseguiria ou não se reeleger a partir de 2010, quando seumandato atual termina. A popularidade de Uribe disparou para 91 por cento depoisdo resgate de Ingrid Betancourt e mais 14 pessoas que estavamem poder das Farc. Ele tinha deixado aberta a possibilidade dese candidatar novamente. Em 2006, ele obteve uma vitória esmagadora depois dereduzir os crimes urbanos, aumentar a segurança das estradas eimpulsionar o crescimento econômico com sua repressão dosrebeldes marxistas, contra os quais o governo luta há mais de40 anos. A Suprema Corte decidiu no mês passado que um parlamentarfoi comprado por autoridades do governo para que votasse aemenda que permitiu que se candidatasse pela segunda vez. Se decidir concorrer de novo em 2010, Uribe vai precisarprimeiro de outra mudança na lei. Os seus seguidores já estãocoletando assinaturas para isto. (Reportagem de Hugh Bronstein)

REUTERS

18 de julho de 2008 | 16h55

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIATERCEIROMANDATO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.