Uribe promete não extraditar rebeldes que libertarem reféns

Líder colombiano diz que não extraditará aos EUA membros das Farc que colaborarem com as libertações

Efe,

12 de junho de 2008 | 18h11

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, garantiu nesta quinta-feira, 12, que seu governo não extraditará para os Estados Unidos os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que libertarem reféns. Veja também:Mãe de Ingrid Betancourt diz que saúde da filha melhorouEx-refém diz que Farc podem entregar seqüestrados a LulaPor dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   A declaração foi uma resposta a um rebelde da guerrilha que, por telefone, fez uma pergunta sobre a possibilidade. Em uma visita a Pereira, capital do departamento de Risaralda, no oeste do país, Uribe se comprometeu a não extraditar os insurgentes das Farc que ajudarem na libertação de seqüestrados. Em janeiro e fevereiro foram libertados seis políticos, entre eles o ex-senador Luis Eladio Pérez, que ficou refém quase sete anos e foi companheiro de cativeiro de Ingrid Betancourt - ex-candidata à Presidência colombiana e seqüestrada desde 2002 - durante uma temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.