Vargas Llosa diz que Cristina Kirchner é 'desastre total'

Em entrevista, escritor afirma que Lula faz parte de uma 'esquerda democrática que antes não havia'

Entrevista com

Efe,

20 de março de 2009 | 06h38

O escritor peruano Mario Vargas Llosa afirma que a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, é um "desastre total" e não está conduzindo o país por um bom caminho.

 

Em entrevista publicada nesta sexta-feira, 20, pelo diário italiano "Corriere della Sera", o escritor aborda a figura dos principais líderes políticos internacionais, entre eles a da presidente argentina.

 

Para ele, Cristina "é um desastre total e a Argentina está conhecendo a pior forma de peronismo: populismo e anarquia". "Temo que seja um país incurável", alertou o escritor peruano.

 

"A força obscura, que há meio século chegou a levar à ruína uma das terras mais ricas do mundo, está ainda em movimento", comenta Vargas Llosa na entrevista ao jornal italiano.

 

Na entrevista, o escritor faz também um breve comentário sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao afirmar que o chefe de Estado brasileiro faz parte de uma "esquerda democrática que antes não havia" na América Latina e que aceitou a "economia de mercado".

 

Vargas Llosa falou de Lula ao distingui-lo do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que para o escritor peruano pratica "um populismo total, anacrônico e antidemocrático".

Tudo o que sabemos sobre:
Vargas LlosaCristina Kirchner

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.