Venezuela acusa Colômbia de 'ato genocida' no Equador

A Venezuela acusou nesta terça-feiraa Colômbia de perpetrar uma ação "belicista" e "genocida" aobombardear um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc) em território equatoriano no fim de semana. Em uma intervenção no Conselho Permanente da Organizaçãodos Estados Americanos (OEA), o embaixador venezuelano nessaentidade, Jorge Valero, disse que os 22 rebeldes colombianosforam "abatidos" com tecnologia norte-americana na ação aérea. "O que ocorreu foi um ato genocida", disse Valero, depoisde discursos dos embaixadores do Equador, da Colômbia e deoutros países representados na OEA. Valero acrescentou que a Colômbia optou pela "guerra" e a"violência" com a desculpa de combater o terrorismo e indicouque os Estados Unidos procuram converter a Colômbia no "centrodo belicismo continental". O embaixador venezuelano negou as acusações de Bogotá deque o presidente da Venezuela, Hugo Chávez -- o principalcrítico dos EUA na América Latina -- teria financiado as Farc.Ele afirmou que se trata de "pirotecnia diplomáticadistracionista". "Declaramos que o governo da Colômbia mente de formadescarada", disse Valero. (Reportagem de Adriana García)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.