Venezuela convoca embaixador na Espanha para consultas após comentário de Rajoy

A Venezuela informou nesta terça-feira que está chamando de volta o seu embaixador na Espanha para consultas em protesto contra o apelo do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, pela libertação de um ativista da oposição venezuelana preso por liderar protestos contra o presidente Nicolás Maduro.

REUTERS

28 de outubro de 2014 | 21h59

O conservador Rajoy encontrou-se com a mulher do líder dos protestos venezuelanos, Leopoldo López, na semana passada, e publicou no Twitter uma foto com um pedido para que ele fosse libertado e pela permissão de protestos.

Em uma breve declaração, o Ministério das Relações Exteriores do país sul-americano disse que vai realizar uma ampla revisão das relações bilaterais devido à "interferência" de Rajoy.

"Ele acha que é um rei, o proprietário das Américas", protestou Maduro na televisão estatal na semana passada. "Você respeite a Venezuela, senhor Rajoy, como nós respeitamos o povo espanhol... Você está criando um desastre na Espanha."

Esta não é a primeira vez que a Venezuela e a antiga potência colonial se desentendem.

O ex-rei Juan Carlos, da Espanha, disse ao falecido presidente Hugo Chávez para ele "calar a boca" durante uma Cúpula Ibero-Americana no Chile, em 2007. Em protesto, Chávez ameaçou cortar relações comerciais e diplomáticas com a Espanha, mas não o fez.

Empresas espanholas que operam na Venezuela incluem a companhia petrolífera Repsol e a empresa de telecomunicações Telefonica.

(Reportagem de Eyanir Chinea)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELACONVOCAESPANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.