Venezuela critica Holanda por supostos voos militares ilegais

A Venezuela protestou na terça-feira contra três supostos voos ilegais feitos neste mês por um avião militar holandês no espaço aéreo do país sul-americano.

REUTERS

13 de julho de 2010 | 19h54

No ano passado, o presidente Hugo Chávez já havia acusado a Holanda de planejar uma "agressão" ao seu país, por permitir que forças dos EUA se estabelecessem em ilhas holandesas do Caribe, próximas à costa venezuelana.

Chávez diz que as ilhas holandesas ficam em águas territoriais venezuelanas, e que a Holanda tem sido cúmplice em voos de espionagem dos EUA contra a Venezuela.

O governo holandês diz que os cerca de 250 militares norte-americanos presentes em Curaçao e Aruba se dedicam a atividades de combate ao narcotráfico e vigilância contra o contrabando.

Caracas disse que os voos foram detectados entre 4 e 7 de julho, "apesar de a aeronave usar técnicas para ocultar sua posição e identificação."

"O governo venezuelano condena essas provocações, que são absolutamente contrárias ao espírito de boa vizinhança que deve prevalecer entre duas nações fronteiriças, e corrói a confiança entre os nossos dois países," disse o governo em nota.

A Holanda, acrescenta o texto, deveria tomar as "medidas necessárias" para evitar abalos necessárias" para evitar abalos

Autoridades holandesas em Caracas não foram localizadas para comentar as declarações.

(Reportagem de Daniel Wallis)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAHOLANDAPROTESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.