Óscar Farje/Efe
Óscar Farje/Efe

Venezuela critica Uribe e diz que é hora de falar de paz com a Colômbia

Unasul se reúne na quinta-feira no Equador para discutir crise diplomática entre os dois países

Efe

28 de julho de 2010 | 13h04

O chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, acusou hoje o Governo da Colômbia de querer "dinamitar todas as pontes de diálogo" e afirmou que é tempo de "falar de um futuro de paz" na América do Sul.

Veja também:

mais imagens Galeria: provas mostradas pela Colômbia na OEA

lista Histórico de tensões entre os dois países

Maduro se reuniu no começo da manhã na residência do embaixador venezuelano em Lima com seu colega peruano, José Antonio García Belaúnde.

"Compartilhamos com os Governos da América do Sul uma mensagem de Hugo Chávez (presidente da Venezuela) sobre a necessidade de um plano de paz para superar o conflito" interno na Colômbia, afirmou Maduro aos jornalistas após sua reunião com o chanceler peruano.

Maduro chegou na terça-feira à noite a Lima, dentro de uma viagem regional para expor o ponto de vista de seu Governo sobre a crise com a Colômbia, país com o qual a Venezuela rompeu relações diplomáticas na quinta-feira passada.

De Lima, Maduro viajará para a Bolívia, onde termina a viagem que o levou antes ao Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile. Na quinta-feira, o chanceler comparecerá à reunião especial de chanceleres da União de Nações Sul-americanas (Unasul), em Quito.

 

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, que voltou a pedir "uma retificação da corrida enlouquecida de última hora" do Governo colombiano, assegurou que o povo da Colômbia verá "com bons olhos" a proposta de paz que apresentará amanhã na reunião da Unasul.

Sobre a possível melhora das relações com o futuro presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que assumirá no próximo dia 7, Maduro afirmou que prefere ter prudência.

No entanto, disse esperar que a relação seja "de verdadeiro respeito com o Governo da Venezuela" e melhor que "a vista nas últimas horas, quando se pretendeu dinamitar todas as pontes de diálogo e paz".

Sobre a reunião com García Belaúnde, Maduro disse que houve uma "conversa franca e frutífera".

O chanceler peruano disse que conversou "com muita liberdade e franqueza" e que seu colega venezuelano expôs a proposta que será apresentada amanhã na Unasul.

"A posição do Governo peruano é clara: queremos um breve restabelecimento das relações" entre Venezuela e Colômbia, afirmou García Belaúnde.

Na última quinta-feira, a Venezuela cortou suas relações diplomáticas com a Colômbia depois que Bogotá denunciou na Organização dos Estados Americanos (OEA) a suposta presença de guerrilheiros colombianos em território venezuelano, o que foi negado por Caracas.

Leia ainda:

link Uribe propõe entrega de guerrilheiros das Farc e do ELN na Venezuela

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaColômbiaFarcUnasul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.