Venezuela deporta 6 suspeitos de tráfico em lista da Interpol

A Venezuela deportou nesta segunda-feira seis suspeitos de tráfico de drogas "altamente perigosos" e afirmou que a decisão mostra seu compromisso no combate ao crime organizado. Há tempos os Estados Unidos acusam o país de ser negligente no combate às drogas.

REUTERS

21 de março de 2011 | 20h18

Em uma mostra da extensão do alcance dos cartéis de drogas do México, um dos seis suspeitos é acusado de ser um membro do brutal grupo mexicano "Los Zetas".

"Estas ações demonstram o compromisso do governo, sua cooperação e responsabilidade no ataque frontal ao tráfico de drogas, terrorismo e crime organizado", disse a polícia investigativa nacional, CUCPC, em comunicado.

O governo do presidente Hugo Chávez é acusado de ter se aliado aos rebeldes de esquerda que atuam nas selvas da vizinha Colômbia e dependem do tráfico de cocaína como fonte de recursos.

Mas as autoridades venezuelanas dizem ter ampliado sensivelmente as prisões nos últimos anos. Cinco dos deportados nesta segunda-feira, a partir de um aeroporto na costa venezuelana, no Caribe, são colombianos e um é holandês.

A Venezuela diz que todos os seis estavam na "Lista Vermelha" da Interpol (a polícia internacional).

(Por Daniel Wallis)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELADEPORTATRAFICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.