Venezuela diz não haver problema técnico para entrar no Mercosul

O ministro das Relações Exteriores daVenezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta quarta-feira que osobstáculos para o país se tornar membro pleno do Mercosul nãosão de natureza técnica e que o processo de negociações para aadesão venezuelana corre conforme o previsto. Maduro, atualmente em Brasília para participar de um fórumde países latino-americanos e asiáticos ao lado de outrosvários chanceleres, respondia às recentes declarações dediplomatas brasileiros sobre dificuldades enfrentadas nasreuniões de grupos técnicos da Venezuela e do Mercosul. Esses grupos de negociação não conseguiram se reunir porpelo menos duas vezes a fim de discutir a eliminação debarreiras alfandegárias ao comércio entre o bloco e o paíslatino-americano, um passo necessário para concluir a adesãovenezuelana ao Mercosul. "O processo de negociação caminha perfeitamente bem. Não hánenhum obstáculo do ponto de vista técnico. Não há nenhumatraso", afirmou Maduro a jornalistas no final da cerimônia deabertura do 3o Fórum de Cooperação América Latina-LesteAsiático (Focalae), que ocorrerá durante dois dias na capitalbrasileira. Do Focalae, participam 33 países que buscam estimular odiálogo político e a cooperação entre as duas regiões. O ingresso da Venezuela no Mercosul foi sancionadopoliticamente em 2006 pelos presidentes dos países-membros dobloco -- Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. No entanto, osCongressos brasileiro e paraguaio ainda não ratificaram esseacordo. A ratificação, pelo Congresso brasileiro, do documento quefaz da Venezuela membro pleno do Mercosul complicou-se poucodepois de o presidente venezuelano, Hugo Chávez, ter acusado ossenadores do Brasil de servirem como porta-vozes dos EUA aocriticarem a decisão dele de não renovar a licença detransmissão de um canal de TV contrário ao governo chavista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.