'Venezuela e Espanha iniciam nova etapa', diz ministro espanhol

Ministro de Relações Exteriores afirma que os dois países vão desenvolver 'uma agenda intensa de contatos'

Efe,

18 de junho de 2008 | 02h47

Venezuela e Espanha iniciaram uma "nova etapa, intensa, comprometida e solidária" em sua relação bilateral, afirmou nesta terça-feira, 17, o ministro de Relações Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, ao término de uma visita de trabalho a Caracas. Após uma reunião que qualificou de "longa e frutífera" com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, o ministro espanhol expressou sua "grande satisfação pelo resultado" da "visita desejada e necessária" que cumpriu nesta terça em Caracas. "Viramos a página de um desentendimento que ninguém quis e ninguém buscou, e estamos agora (...), os dois Governos, comprometidos (...) em caminhar juntos em uma agenda de progresso, de compromisso, de solidariedade com a região, neste mundo do século XXI", asseverou Moratinos em uma breve entrevista coletiva na porta do Palácio presidencial de Miraflores. O chefe da diplomacia espanhola se referia ao episódio da crise aberta entre Caracas e Madri pelo incidente entre o presidente Chávez e o Rei da Espanha, durante a Cúpula Ibero-Americana no Chile, em novembro do ano passado. Também ressaltou a recomposição das relações entre Venezuela e Colômbia, país que visita a trabalho nesta quarta-feira, após vários meses de crise em torno do conflito da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A partir de agora, disse Moratinos, os Governos de Chávez e do presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, desenvolverão "uma agenda intensa de contatos em todos os níveis em matéria política, econômica e comercial, de investimento conjunto" e também uma "agenda ibero-americana". No marco de sua visita de trabalho a Caracas, Moratinos destacou a intensa reunião que teve ao meio-dia com seu colega e "amigo", o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, na qual revisaram toda a agenda bilateral. Moratinos foi acompanhado em suas reuniões em Caracas pela secretária de Estado para a região ibero-americana, Trinidad Jiménez, que viaja também esta noite com o ministro à Colômbia.

Mais conteúdo sobre:
VenezuelaEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.