Venezuela eleva para 48 número de mortos por intoxicação em prisão

Prisioneiros do centro penitenciário David Viloria, no Estado de Lara, invadiram a enfermaria em 24 de novembro após protesto

O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2014 | 18h59

CARACAS - O saldo de mortos resultante de uma overdose de drogas em massa em uma prisão venezuelana no mês passado saltou de 13 para 48, afirmou o governo nesta quinta-feira.

Os prisioneiros do centro penitenciário David Viloria, no Estado de Lara, no oeste da Venezuela, invadiram a enfermaria no dia 24 de novembro, de acordo com as autoridades, depois que um protesto pedindo melhores condições de vida saiu do controle.

Um total de 148 detentos ficaram intoxicados depois de ingerir produtos como antibióticos e remédios para febre, disse o governo em um comunicado.

O incidente trouxe de volta aos holofotes as prisões notoriamente turbulentas do país sul-americano, onde revoltas, armas e drogas são corriqueiras. Uma rebelião sangrenta no mesmo presídio custou mais de 50 vidas no ano passado.

Não houve confirmação independente do que aconteceu durante o incidente, e grupos de direitos humanos colocaram em dúvida a versão oficial.

O Observatório Venezuelano de Prisões vem coletando testemunhos de familiares dos prisioneiros, que afirmam que os detentos foram envenenados pela água e pela comida trazidas de fora. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Venezuelamortosprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.