Venezuela entrega suposto narcotraficante colombiano aos EUA

A Venezuela entregou às autoridades dos Estados Unidos nesta terça-feira Carlos "Beto" Rentería, um dos supostos traficantes de cocaína mais procurados do mundo, depois que soldados venezuelanos o detiveram com a ajuda de agentes britânicos.

EFRAIN OTERO, REUTERS

13 de julho de 2010 | 17h14

Os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de 5 milhões de dólares por informações que levassem à captura de Rentería, o último líder foragido do maior grupo narcotraficante da Colômbia, o cartel Norte del Valle.

O cartel é acusado por Washington de exportar 500 toneladas de cocaína aos Estados Unidos nos anos 1990, mas se enfraqueceu com a prisão ou morte de todos os seus líderes mais importantes.

Com aparência fraca, Rentería, que pode ter se submetido a uma cirurgia plástica para mudar sua aparência, foi escoltado por policiais fortemente armados e embarcado em um avião norte-americano que aguardava no principal aeroporto venezuelano, nos arredores de Caracas.

Também foram extraditados os supostos traficantes Carlos Alberto Ojeda e Luis Frank Tello.

"Como nunca antes, atingimos organizações mafiosas e criminosas dedicadas ao tráfico ilegal de drogas", disse o ministro do Interior da Venezuela, Tarek al Aissami.

"Estamos próximos do maior produtor de drogas no mundo (a Colômbia), e perto do maior consumidor do mundo --os EUA."

Apesar da tensão com Washington, a Venezuela continua seus esforços de combate às drogas com outros países e com frequência extradita suspeitos estrangeiros aos Estados Unidos e à Colômbia.

(Reportagem adicional de Frank Jack Daniel)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAEUAEXTRADITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.