Venezuela inicia referendo sobre reforma constitucional

Se aprovada, a reforma dará a Hugo Chávez carta branca para ser reeleito indefinidamente

REUTERS

02 de dezembro de 2007 | 10h26

Os venezuelanos madrugaram neste domingo, 2,  para votar no referendo sobre uma reforma constitucional proposta pelo presidente do país, Hugo Chávez. Se aprovada, a reforma dará a Chávez carta branca para ser reeleito indefinidamente.  Veja também:  Especial: acompanhe a trajetória de Hugo Chávez  Tensão cresce na véspera do plebiscito de ChávezRepórter Lourival Sant´Anna relata o clima pré-referendo Chávez ameaça cortar de petróleo aos EUAEspecial: Tensão na América do Sul  Conheça pontos centrais da reforma  Os eleitores foram acordados por volta das 4 horas (horário local) com fogos de artifício para que se mobilizassem cedo para votar, num processo no qual Chávez não tem clara maioria, segundo pesquisas. O processo eleitoral, para o qual estão convocadas 16 milhões de pessoas, começou oficialmente às 6 horas e deve ser encerrado às 16 horas (18h pelo horário de Brasília) se não houver eleitores nas filas. A informação da televisão e da rádio é de que havia demora na abertura das mesas eleitorais, principalmente porque seus componentes não haviam chegado. Jornalistas da Reuters viram filas de eleitores desde muito cedo. Chávez propôs na reforma estender o mandato presidencial de seis para sete anos e eliminar os limites para a reeleição --o que para seus adversários é um claro sinal de que ele quer se eternizar no cargo. 

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAREFERENDOABRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.