Venezuela oferece bases para bombardeiros, diz general russo

Rússia está empenhada em construir relações com um rival dos Estados Unidos no hemisfério ocidental

Dmitry Zhdannikov, Reuters

14 de março de 2009 | 18h49

Um general russo disse no sábado que a Venezuela ofereceu o uso do campo de aviação da ilha La Orchila por aviões de bombardeio da Rússia em voos de longa duração.

 

A Rússia está empenhada em construir relações com um rival dos Estados Unidos no hemisfério ocidental em um esforço para compensar a influência dos Estados Unidos em ex-países comunistas na Europa do Leste e Ásia Central.

  

"Se determinadas decisões políticas forem tomadas, é possível (que os bombardeiros russos usem a base)", afirmou a agência de notícias Interfax, citando o chefe da aviação estratégica russa, general-major Anatoly Zhikharev.

 

Zhikharev também disse que os aviões de bombardeio russos estariam preparados para usar quatro ou cinco campos de aviação de Cuba se os líderes dos dois países autorizassem.

 

Dois aviões de bombardeio russos voaram para Venezuela no ano passado em uma visita programada para exibir a força militar de Moscou e construir laços com um inimigo dos EUA.

 

Rússia e Venezuela, dois grandes produtores de petróleo, também estão cooperando mais de perto em questões energéticas.

 

Rússia e EUA já prometeram usar a mudança de poder em Washington para "passar uma borracha" em suas relações, mas a Rússia permanece uma crítica feroz dos planos norte-americanos para um sistema antimísseis no Leste Europeu.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.