Venezuela pede a diplomatas paraguaios que deixem país, diz Paraguai

A Venezuela pediu a quatro diplomatas paraguaios que deixem Caracas em um prazo que o Paraguai considerou "exíguo", em uma nova rusga entre os dois países que mantêm relações congeladas há mais de três meses.

Reuters

17 de outubro de 2012 | 11h59

O Paraguai retirou seu embaixador de Caracas após a posse do presidente Federico Franco no lugar do socialista Fernando Lugo, que foi destituído em um polêmico processo de impeachment no final de junho. O embaixador venezuelano também deixou Assunção.

"Fomos notificados verbalmente (sobre a expulsão), e pedimos que o façam por escrito. Dizem que vão fazer e a partir da notificação por escrito, (os diplomatas paraguaios) têm 72 horas para abandonar o país. Nos parece um prazo extraordinariamente curto", disse o chanceler do Paraguai, José Félix Fernández Estigarribia, a uma emissora de TV de Assunção.

"Acredito que seja um fato irreversível que toma o governo da Venezuela, e que complica ainda mais a possibilidade de solucionarmos este tema... é um problema enorme, temos uma enorme quantidade de paraguaios na Venezuela", acrescentou o chanceler.

Autoridades venezuelanas contactadas em Caracas recusaram-se a confirmar a versão paraguaia.

A Venezuela considera que o impeachment de Lugo constituiu um rompimento com a democracia, uma posição que foi assumida também pelos países do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que suspenderam o Paraguai após a troca de presidente.

A decisão da Venezuela acontece no momento em que o Paraguai negocia com alguns países sul-americanos o retorno de seus embaixadores e a possibilidade de suspensão das sanções antes das eleições gerais previstas para abril de 2013, segundo autoridades do país.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAPARAGUAIDIPLOMATAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.