Venezuela pode comprar submarinos da Rússia, diz jornal

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez,pode assinar um contrato envolvendo a compra de quatrosubmarinos russos movidos a diesel em uma visita a Moscoumarcada para maio, afirmou o jornal Kommersant na sexta-feira. Chávez foi convidado para a cerimônia de posse de DmitryMedvedev, que sucederá o atual presidente russo, VladimirPutin. Se aceitar o convite, o líder venezuelano podeaproveitar a oportunidade para fechar a compra de quatrosubmarinos da classe Kilo, um negócio acertado no começo desteano, afirmou o jornal, citando autoridades do governo russocomo fonte de suas informações. Segundo o Kommersant, o contrato envolvendo os submarinos,cujo valor seria de cerca de 1 bilhão de dólares, estavaprevisto para ser assinado em fevereiro. A Venezuela tenta obter um empréstimo de cerca de 800milhões de dólares junto a um banco russo, provavelmente oVneshekonombank (instituição de crédito oficial da Rússia),para pagar parte da compra de armas, disse o jornal,acrescentando que os termos do empréstimo continuavam a serdiscutidos. Ninguém da embaixada venezuelana em Moscou estavadisponível para manifestar-se sobre a reportagem. Um porta-vozda estatal exportadora de armas da Rússia não pôde serencontrado para comentar as informações. E o Ministério dasRelações Exteriores recusou-se a falar. Segundo o Kommersant, a Venezuela também deseja comprar 12aviões militares de transporte Ilyushin Il-76 ao passo que aRússia deseja vender aos venezuelanos sua nova geração de caçasSukhoi Su-35, que ainda estão em fase de teste. A Venezuela é o quarto maior comprador de armas da Rússia,depois da China, da Índia e da Argélia. Chávez, um político socialista e um crítico contumaz dosEUA, visita frequentemente a Rússia, o segundo maior exportadorde petróleo do mundo, e elogiou Putin por entrar em choque como governo norte-americano. (Reportagem de Guy Faulconbridge)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.