Venezuela prende agentes colombianos por espionagem

Detenção acontece um dia depois da chancelaria venezuelana emitir uma nota em protesto à embaixada

estadao.com.br,

27 de outubro de 2009 | 16h25

Autoridades venezuelanas prenderam nesta terça-feira, 27, agentes do Departamento Administrativo de Segurança da Colômbia (DAS) acusados de espionagem. Segundo o vice-chanceler para a América Latina do governo Hugo Chávez, Francisco Arias Cárdenas, os suspeitos devem ser apresentados ainda hoje.  

De acordo com Cárdenas,  os acusados enfrentaram processos nos tribunais venezuelanos por tentar desestabilizar "o governo, nosso povo e nossa democracia". A detenção dos colombianos acontece um dia depois de a chancelaria venezuelana emitir uma nota em protesto contra atividades de espionagem.

Cárdenas, entretanto, afirmou que o comunicado da chancelaria não tem nada a ver com os recentes episódios em Táchira, onde oito colombianos foram mortos. "A nota não tem nada a ver com o que ocorreu em Táchira no fim de semana. Lamentamos muitíssimo a morte dessas pessoas, mas as questões não estão relacionadas. O documento tem a ver com o que vem ocorrendo com os membros do Departamento de Segurança colombiano", explicou o vice-chanceler.

O governo venezuelano enviou uma nota de protesto à embaixada colombiana após o episódio. A chancelaria venezuelana reclamou da "reiterada presença de funcionários do DAS (...) em território venezuelano, detectados realizando trabalhos de espionagem e tentativas de suborno".

"Nas investigações realizadas, foi apreendida documentação que se refere a um grande plano de conspiração e desestabilização contra a Venezuela, com repercussões na região, o que transgride os princípios do direito internacional que regem as relações entre Estados soberanos", afirmou a nota. A nota foi entregue na própria segunda-feira à embaixadora da Colômbia na Venezuela, María Luisa Chappe.

Com informações da Efe

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaColômbiaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.