Venezuela prende dois por 'informações falsas' postadas no Twitter

Segundo polícia, 'rumores' tinham como objetivo desestabilizar o setor financeiro do país

Reuters,

08 de julho de 2010 | 21h08

CARACAS - A polícia da Venezuela afirmou nesta quinta-feira, 8, que prendeu duas pessoas por espalharem rumores falsos no twitter para desestabilizar o sistema bancário do país.

 

Enquanto os grandes bancos venezuelanos são vistos como sólidos, um grande número de falências de pequenas instituições financeiras no ano passado desencadearam rumores de um desastre iminente no setor, preocupando investidores.

 

"Qualquer um que espalhe rumores maliciosos por quaisquer meios, e-mails, mensagens SMS no celular, twitter, facebook (...) ou qualquer outro meio de comunicação está cometendo um crime e deve responder por ele ante as autoridades competentes", disse Wilmer Flores Trosel, chefe da unidade investigativa da Polícia Federal, por meio de um comunicado.

 

De acordo com Trosel, um homem foi preso portando um celular usado para mandar o primeiro tweet ilegal, assim como uma mulher que teve seu computador e Hds apreendidos.

 

Os dois suspeitos foram detidos em Ciudad Bolivar, no leste do país, após quatro meses de investigação sobre postagens de "informações falsas" sobre o sistema financeiro nacional no twitter "com o intuito de causar a ruína dos bancos".

 

O governo chavista fechou onze bancos pequenos no ano passado. Em junho, o governo interveio no mediano Banco Federal, que tinha relações próximas com o canal de oposição Globovisión, citando problemas de liquidez e risco de fraude.

 

Todas as ações da administração Chávez são frequentemente comentadas e criticadas por twitteiros locais.

 

A popularidade da rede social aumentou bastante neste ano na Venezuela depois de Chávez ter aberto uma conta no twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.