Venezuela prende suposto chefe do tráfico procurado pelos EUA

Soldados venezuelanos capturaram nesta semana o suposto chefe do tráfico de drogas colombiano Salomon Camacho, que tem uma recompensa de 5 milhões de dólares nos Estados Unidos por contrabando de cocaína.

REUTERS

17 de janeiro de 2010 | 14h02

Recompensas de 5 milhões de dólares normalmente só são oferecidas para grandes traficantes de drogas e líderes de cartéis.

"Nós o pegamos esta semana e vamos deportá-lo", disse uma fonte da agência antidrogas no domingo. Soldados antinarcóticos e a polícia secreta realizaram a prisão em Valencia, disse o governo em um breve comunicado. Valencia é uma cidade industrial no oeste da Venezuela.

Ex-parceiro do líder do cartel de Medellin, Pablo Escobar, Camacho levou 9 toneladas de cocaína para os Estados Unidos entre 1999 e 2000, de acordo com o órgão norte-americano Drug Enforcement Administration (DEA).

O DEA diz que Camacho, de 65 anos, agora trabalha para o cartel colombiano de Guajira, e tem fortes laços com organizações dominicanas de tráfico, que o ajudaram a lavar dinheiro.

A Venezuela não especificou para onde Camacho será deportado, mas no ano passado o país enviou vários supostos chefes do tráfico de drogas para a Colômbia e os Estados Unidos.

(Por Frank Jack Daniel)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELATRAFICANTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.