Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Venezuela suspende deputado oposicionista acusado de agredir policial

Wilmer Azuaje também está impedido de exercer cargos públicos enquanto estiver sendo processado

29 de março de 2010 | 23h04

Associated Press

 

CARACAS- A Justiça da Venezuela suspendeu e inabilitou um deputado da oposição para exercer cargos públicos nesta segunda-feira, 25. Wilmer Azuaje está sendo processado por supostamente ter agredido uma policial, segundo autoridades judiciais.

 

Azuaje, que teve sua imunidade penal retirada pela Assembleia Nacional em meio a críticas da oposição, foi suspenso e inabilitado de exercer cargos públicos durante seu julgamento.

 

O parlamentar, crítico do governo do presidente Hugo Chávez, pediu nesta segunda a ajuda do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, por estar sendo vítima de uma perseguição política, segundo ele.

 

"Isso é um julgamento político", disse Azuaje à Associated Press. "Aqui vemos que o presidente Chávez está me cobrando isso. Porque isso é uma briga de Chávez contra Wilmer", opinou.

 

"O objetivo de Chávez é me eliminar", garantiu o legislador, que afirmou ser inocente. "Eu pedi ao amigo Insulza que nos apoie", acrescentou.

 

O deputado está sendo processado pelo crime de "violência física" contra uma policial em 25 de março, quando foi a uma unidade da polícia judicial para realizar os trâmites de um veículo de sua mãe que havia sido furtado.

 

Na ocasião, a policial Yuraima Castillo o acusou de havê-la insultado e golpeado em um ombro durante uma discussão.

 

Azuaje afirmou no domingo ao canal Globovisión que manterá sua postura crítica ao governo chavista, mesmo com seu processo correndo.

 

O congressista foi preso no dia da suposta agressão e liberado dois dias depois, por ordem de um tribunal que o impediu de sair do país sem autorização e o obrigou a se apresentar a um juizado a cada 15 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
oposiçãoVenezueladeputadosuspenso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.