AP
AP

Venezuelanos se voltam para produtos caseiros diante de escassez prolongada

Com criatividade, eles estão ocupando as prateleiras vazias com seus trabalhos

O Estado de S. Paulo

10 Setembro 2015 | 18h29

CARACAS - De maquiagem a repelente de inseto, os venezuelanos estão buscando produtos caseiros e naturais como alternativa para a escassez crônica decorrente do agravamento da crise econômica no país socialista.

Os preços do petróleo em queda e um setor estatal em decadência têm feito o país-membro da Opep enfrentar dificuldades para preencher as prateleiras.

Venezuelanos com jeito para o trabalho manual e espírito empreendedor estão ocupando o vazio com seus próprios produtos, que promovem por meio das redes sociais mais populares no país.

“Este ano comecei a produzir cosméticos e tenho feito cada vez mais em decorrência da resposta positiva”, disse Mimi Ossório, que vende produtos orgânicos para a pele feitos de materiais naturais, incluindo óleos, mel e cacau, com a marca “Beauty Mimi”.

Os venezuelanos têm enfrentado filas diárias nos supermercados e farmácias para adquirir de tudo, desde um creme para pele e fraldas até frango e leite.

Entre as soluções caseiras que ficaram populares como substitutas de outros produtos está a mistura de alho com álcool como repelente de insetos ou uma solução de limão e vinagre no lugar da acetona.

Os economistas acreditam que a inflação na Venezuela se encontre na casa dos três dígitos ao ano e que a economia esteja em grave recessão, embora o banco central do país tenha parado de publicar tais dados este ano.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, diz que a situação é resultado de uma “guerra econômica” liderada por políticos adversários.

Mais conteúdo sobre:
Venezuela escassez produtos caseiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.