Vice de Santos elogia Chávez

Presidente venezuelano pediu que Farc reconsiderem luta armada; Santos encontra Kirchners

estadão.com.br

26 de julho de 2010 | 17h33

BOGOTÁ - O vice-presidente eleito da Colômbia, Angelino Garzón, elogiou nesta segunda-feira as declarações do presidente venezuelano, Hugo Chávez, sobre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Na sexta-feira, Chávez disse que a guerrilha deveria repensar a luta armada.

Veja também:

mais imagens Galeria: veja as fotos apresentadas como prova na OEA

lista Conheça o histórico de tensões entre os países

"Temos em alta conta as recentes declarações do presidente Hugo Chávez, quando diz que a guerrilha não tem sentido em existir", disse Garzón. "É importante encontrar caminhos para não permitir a existência de grupos armados ilegais em nenhum país da região".

De acordo com Chávez, A guerrilha deveria repensar sua estratégia por ter poucas chances de êxito, além de evitar servir como 'desculpa' para os EUA entrarem na Colômbia.

O presidente eleito colombiano, Juan Manuel Santos, deve se encontrar ainda hoje com a presidente argentina, Cristina Kirchner, e o secretário-geral da União das Nações sul-americanas (Unasul), Nestor Kirchner. Em Santiago, onde encontrou o presidente chileno, Sebastián Piñera, durante seu giro pela América Latina, Santos evitou o tema.

Santos tem evitado falar sobre a crise, detonada pela apresentação na Organização dos Estados Americanos (OEA) de indícios de que a Venezuela abriga acampamentos das Farc. Segundo o presidente eleito, até o dia 7, o assunto é de responsabilidade de Alvaro Uribe.

O novo presidente, no entanto, tem defendido uma política mais pragmática em relação à Venezuela, um importante parceiro comercial, o que, segundo analistas, deve esfriar a tensão.

No Brasil, um porta-voz da presidência informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve receber ainda hoje o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro. O emissário de Chávez está a caminho da Argentina para se encontrar com o casal Kirchner e tratar da mediação da crise diplomática com a Colômbia. Nesta quinta-feira, a Unasul deve discutir o caso.

Leia ainda:

link Santos pretende retomar laços comerciais com a Venezuela

Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.