Vice-presidente da Venezuela renuncia, diz imprensa local

Considerado um dos homens mais próximos de Chávez, Ramón Carrizalez era também ministro da Defesa

Efe e Reuters

25 de janeiro de 2010 | 18h54

O vice-presidente e ministro da Defesa da Venezuela, Ramón Carrizalez, teria apresentado sua renúncia por "motivos pessoais", informaram nesta segunda-feira vários veículos de imprensa locais em seus portais na Internet.

 

Veja Também

linkVenezuelanos protestam contra suspensão da RCTV

linkGoverno planeja novo racionamento de energia em Caracas

linkPetrolífera venezuelana fecha 2009 com dívida de US$ 21,4 bi

 

De acordo com um assessor do vice, a saída de Carrizález "não é resultado de nenhuma discordância de decisões do governo" e "qualquer versão distinta é falsa e tendenciosa".

 

Também por motivos "estritamente pessoais", a esposa da Carrizalez, e ministra do Meio Ambiente, Yuvirí Ortega, também teria renunciado ao cargo.

 

A ministra e o vice-presidente estariam agora elaborando seus pedidos de renuncia, que serão entregues ao presidente Hugo Chávez.

 

Com a saída de Carrizales, o chefe do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional, general Carlos Mata Figueroa, deverá assumir o Ministério da Defesa.

 

Até agora, nenhum porta-voz governamental ou meio de comunicação estatal venezuelano confirmou a renúncia de Carrizález, que assumiu a vice-presidência em 2008 e o Ministério da Defesa em março de 2009. |

 

Militar da reserva de 58 anos, Carrizáles é considerado um dos homens mais próximos do presidente Chávez, e ocupou diversos cargos de destaque no governo.

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAVICEPRESIDENTESAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.