Violência do narcotráfico deixa 26 mortos no norte do México

14 pessoas foram assassinadas somente em Ciudad Juárez, cidade mais violenta do país

estadão.com.br,

09 de julho de 2010 | 21h35

MÉXICO- Ao menos vinte seis pessoas foram assassinadas em 24 horas no norte do México, região assolada pela violência do narcotráfico, reportaram nesta sexta-feira, 9, autoridades estaduais, segundo a agência de notícias AFP.

 

Veja também:

linkPrimo de governador eleito no México é morto a tiros

 

Do total das vítimas, 17 pessoas foram mortas no estado de Chihuahua, 14 elas em Ciudad Juárez, a cidade mais violenta do país, segundo a Procuradoria estadual.

 

Entre as vítimas de Ciudad Juárez, estão três pessoas que foram padaria, dois homens baleados em um bar e duas mulheres cujos corpos seminus foram abandonados em diferentes pontos do município. Outros sete homens foram mortos em diferentes ações.

 

Na cidade de Balleza, também no estado de Chihuahua, foram executados dois irmãos de 63 e 53 anos dentro de um carro. Na capital homônima do estado, um outro homem foi morto.

 

Na cidade de Gómez Palacios, em Durango, várias pessoas dispararam na noite de ontem contra um grupo de pessoas, em sua maioria jovens, que estavam reunidas em uma rua. Morreram na hora dois garotos de 16 anos e um de 15, e um rapaz de 18 e outro de 14 faleceram após darem entrada em um hospital.

 

Além deles, ficaram feridos um garoto de 17 anos e outro de 15, e um homem de 38 anos. O estado de saúde dos três é delicado. Segundo fontes, todos eles estavam reunidos na rua quando foram escutados disparos, cuja procedência não pôde ser determinada.

 

A Procuradoria de Coahuila informou que policiais estaduais repeliram uma agressão de criminosos e mataram quatro delinquentes em um desvio de uma estrada. Homens atiraram contra os agentes enquanto eles faziam um trabalho de investigação, de acordo com uma fonte, que afirmou que o ataque ocorreu na noite de quinta. Depois do fogo cruzado, cinco civis ficaram feridos, e foram imediatamente levados a um hospital pelos policiais, ainda segundo a fonte.

 

Ciudad Juárez, 1.500 quilômetros a noroeste da capital mexicana, é a localidade com mais assassinatos vinculados ao crime organizado desde que o presidente Felipe Calderón lançou, em dezembro de 2006, uma ofensiva contra os cartéis de drogas. O último informe do governo federal sobre o número de mortes pelo crime organizado, entregue ao Senado em abril, afirma que houve mais de 22.700 assassinatos no país, mais de 4.300 deles em Ciudad Juárez, fronteiriça com El Paso, no Texas.

 

Atualizado às 23h20

 

Com informações da agência Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.