Voos com destino ou partida de Buenos Aires são afetados nesta noite

Segundo avisos meteorológicos, motivo dos cancelamentos é o retorno das cinzas do vulcão Puyehue; voos com origem ou partida e Montevidéu, no Uruguai, e Assunção, no Paraguai, também foram suspensos

Carolina Spillari, do estadão.com.br,

26 de julho de 2011 | 23h12

SÃO PAULO - Os voos noturnos tendo a cidade de Buenos Aires, na Argentina, como procedência ou destino, continuam afetados na noite desta terça-feira, 26. O motivo seria o retorno das cinzas vulcânicas do vulcão Puyehue, segundo avisos meteorológicos. Alguns voos com origem ou partida de Montevidéu, no Uruguai, e Assunção, no Paraguai, também foram suspensos.

 

Em Guarulhos, segundo a Infraero, a Aerolíneas Argentinas cancelou três chegadas de Buenos Aires (01276 às 20h, 01224 às 22h50 e 01248 às 0h30). A TAM Mercosur suspendeu um voo vindo de Assunção, no Paraguai (00705 às 23h25).

 

Foram comprometidas e suspensas uma partida da LAN Argentina para Buenos Aires (04545 às 18h45), uma da TAM (08044 às 20h25) e duas da Aerolíneas Argentinas (01277 às 20h40 e 01225 às 23h20) com o mesmo destino.

 

No final da tarde, as companhias LAN, TAM e Gol informaram que não haviam registrado cancelamentos por causa da volta das atividades do vulcão. Apenas a Pluna avisou que cancelou os voos de ida e volta entre as capitais da Buenos Aires, na Argentina, e Montevidéu, no Uruguai.

 

Galeão

De acordo com a Infraero, no Aeroporto do Galeão no Rio, duas chegadas de Buenos Aires (01294 às 20h32 e 01258 às 23h52) e duas partidas (01257 às 20h15 e 01259 às 6h45, já do dia 27, quarta-feira) foram suspensas.

 

Em comunicado, as companhias aéreas Aerolíneas Argentinas e Austral informaram a suspensão das operações até as 18h devido a presença de cinzas vulcânicas no espaço aéreo da região metropolitana de Buenos Aires, na Argentina, e na área dos aeroportos.

 

Segundo a Aerolíneas Argentinas e Austral, continuam suspensas as operações de ida e volta para os aeroportos argentinos de Bariloche, Chapelco, Neuquén, Trelew, Viedma e Santa Rosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.