Vulcão registra 45 explosões e põe equatorianos em alerta

O vulcão iniciou seu atual processo de erupção em 1999

EFE,

30 de dezembro de 2008 | 01h56

O Instituto Geofísico da Escola Politécnica do Equador registrou nas últimas 24 horas no vulcão Tungurahua 45 explosões de diversas intensidades e uma coluna de emissão de vapor de cinzas de quatro quilômetros sobre a base da cratera, informou a instituição. Segundo o relatório do instituto, a atividade sísmica do vulcão, a 5.016 metros do nível do mar, se mantém alta e nas últimas 24 horas foram registrados dez tremores leves de "longo período", relacionados com o movimento de fluidos no interior da montanha. Fora isso, o instituto registrou sete tremores constantes, que se produzem por emanações de gás e cinza, e 45 explosões de diversas intensidades que, para os que vivem nos arredores, soaram como "tiros de canhão". Nas cercanias do Tungurahua, a 135 quilômetros do sul de Quito, no centro andino do país, habitam cerca de 20 mil pessoas. O vulcão iniciou seu atual processo de erupção em 1999 e, desde então, intercalou períodos de grande atividade com espaços de relativa calma.

Tudo o que sabemos sobre:
explosões, vulcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.