Zapatero diz que faz parte da democracia defender um rival

Premiê espanhol defendeu opositor de ataques de Hugo Chávez

Efe

11 de novembro de 2007 | 03h12

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, mostrou-se neste sábado convencido de que os valores democráticos são demonstrados quando, em uma reunião internacional, é possível defender um compatriota mesmo que ele seja um rival e adversário político.   Em comício com militantes socialistas em Buenos Aires, Zapatero fez referência com estas palavras ao bate boca na Cúpula Ibero-americana com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, depois que este criticou no plenário o ex-premiê José María Aznar.  "Isto é a democracia, articular e expressar a convivência, o respeito a todas as idéias", ressaltou.    Para Zapatero, a Espanha do século XXI está destinada a escrever as melhores páginas de sua história, e será um país que "se diferenciará no mundo por seus valores e princípios democráticos". O governante afirmou que a Espanha está "no clube das grandes nações", também pelos valores que defende no mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
ZapateroAznarChávezibero-americana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.