Zelaya rejeita proposta 'insultante' de Micheletti

Representante de Zelaya diz que negociação está suspensa até que surja nova proposta

Efe,

20 de outubro de 2009 | 02h47

O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, rejeitou e chamou de "insultante" a proposta do governo interino de Roberto Micheletti para que sua restituição se definisse com base em relatórios do Congresso e da Corte Suprema de Justiça.

 

"Estão pedindo que reconheçamos que não houve golpe de Estado! Não voltaremos a nos reunir até que tenhamos uma proposta construtiva e séria", disse em entrevista coletiva Víctor Meza, membro da comissão de diálogo de Zelaya.

 

Mais cedo, o governo de facto de Roberto Micheletti propôs que as representações dele e do presidente deposto, Manuel Zelaya, na mesa de diálogo que decidam a solução à crise no país, com base nos relatórios do Congresso e da Corte Suprema.

 

A proposta consiste em que ambos os órgãos apresentem às comissões de diálogo de Zelaya e Micheletti um relatório sobre os antecedentes do Golpe de Estado, em 28 de junho passado, que serviria de fundamento à decisão, segundo disse a jornalistas Armando Aguilar, membro da comissão do presidente de facto.

Tudo o que sabemos sobre:
ZelayaMichelettiHonduras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.